Live Your Life

Sou uma pessoa que, assim como todas as outras, sorri, chora, sofre, ama, odeia, mas, diferentemente da maioria, nao tenho medo ou vergonha daquilo que sinto. Sou um alguem que se entrega aos seus sentimentos, que os vive ao extremo, sem medo de arriscar, de perder ou de ganhar. Procuro curtir minha vida ate o limite do permitido e, as vezes, ultrapassado para o proibido. Nao quero ser um exemplo para ninguem, apenas quero ser eu mesmo, em minha essencia, sem me importar com tudo aquilo que os outros pensam ou falam de mim, porque, para mim, o que realmente importa, e o que eu penso sobre mim. Essa e minha vida, esse sou eu, um amante de livros, de filmes, de teatro, um autentico romantico que nao tem vergonha de dizer isso em voz alta.

Minha vergonha não é pudor.
Faço tudo aquilo que me dá na telha. Minha vergonha, é o bom senso. O “não fazer determinadas coisas em público”.
Tem coisas que eu sei, e que somente MAIS UMA PESSOA precisa saber, e ninguém mais.
Se todos pensássemos assim, tudo seria mais simples, tudo seria mais fácil.

Atestado de Óbito

Todo mundo chega, um dia ao seu fim.
Uns tem um fim natural. Acabam por morrer de causas naturais, doenças.. Existe uma infinidade de razões para uma pessoa ter o seu fim naturalmente.
Outros, o fim lhes é imposto. Seja por um assassinato, seja por um descuido do próprio ou de um terceiro.
Mas ainda tem um terceiro tipo de fim. O final simbólico. Aqueles que você decide por um fim neles pra sua vida. Aqueles que você opta por deixar pra trás.
Há quem diga que toda morte é um momento de trsiteza, mas essa última não. Muito pelo contrário, essa é uma morte que temos centenas, mlhares, milhões de razões para comemorarmos. É a morte de uma pessoa que, de uma forma ou outra, já é, por você mal-quista.
Como não se pode efetivamente dar um fim, existem outras formas de fazê-lo, sem se prejudicar.
Além de todas essas vantagens, ainda tem mais uma. Ela é rápida e sequer precisa de um comprovante da morte, ou seja, um atestado de óbito. O atestado de óbito nesses casos é a sua leveza, a felicidade que lhe recai quando tamanho peso e karma saem de sua vida.
Sempre que algo ruim é retirado de nossas vidas, sentimos como se quase pudéssemos voar. É tão bom, tão gratificante!

Mudanças

É tão estranho o jeito que o nosso humor varia de um dia pro outro ou, por outras vezes, de uma hora para a outra.
Tem vezes que nos sentimos no topo do mundo, como se nada fosse possível de nos abalar. De repente o mundo dá uma volta e parece que ele está te esmagando, te colocando cada vez mais no fundo.
A linha entre o riso e o choro é uma linha beeeem tênue, que qualquer vibração diversa pode fazer com que tudo reverta.
Tem vezes que a gente sequer sabe porque está mal, mas lá estamos nós, com aqueles olhos mareados, com aquela vontade presa dentro de nós. Lutamos até o fim para que não saia sequer uma única lágrima, na esperança de que uma nova vibração traga de volta o sorriso que uma outra levou consigo. Mas nem sempre tudo é assim, fácil, como aparenta ser. Tem vezes que essa vibração “reversa” vem e dura dias, talvez até uma semana inteira ou mais….

Depois da tempestade vem a calmaria, sempre vem…

Depois da tempestade vem a calmaria, sempre vem…

Programa de hoje - vindo prestigiar o grande @leofbahia  (em Teatro Municipal Ipanema)

Programa de hoje - vindo prestigiar o grande @leofbahia (em Teatro Municipal Ipanema)

Uma pessoa triste tentando fazer a outra pessoa triste sorrir.Isso se chama amizade, a verdadeira amizade!

A menina que roubava livros   (via involuntus)

(Fonte: so-quotes, via involuntus)

Se eu ficar sozinho nem me espato mais, aliás uma hora a gente se acostuma com a solidão.

Kaique A (via contando-ilusoes)

Selfie da selfie (em Teatro Odylon Costa Filho)

Selfie da selfie (em Teatro Odylon Costa Filho)

Brigamos tantos pelas verdades, mas esquecemos que, por vezes, ela pode nos machucar. Existem vezes que viver uma doce ilusão pode ser melhor às verdades.

Você olha pra suas fotos antigas e não consegue se enxergar. Você lembra de frases ditas e atitudes tomadas e as trata como se fossem de um outro alguém. Você aprende que não há amor que não acabe, doença que não cure, não há estrada sem fim. O caminho, sim, é sem fim. Basta torcer para estar percorrendo o caminho certo. Basta perceber que o seu caminho é errado e esperar pelo próximo retorno. É uma estrada de duas mãos. De repente, você se sente cansado de tanto aprender quando, na verdade, você está é cansado de estar rodeado de gente que não aprendeu porra nenhuma. Não te preocupa. Todos aprendem, cada um a seu tempo. O problema é alguns demoram tanto que acabam morrendo antes da primeira aula.

Lucas Silveira.  (via involuntus)

(Fonte: s-i-m-p-l-i-f-i-c-a-r, via lotaboutme)

Depois da tempestade vem a calmaria, sempre vem…

Depois da tempestade vem a calmaria, sempre vem…